WordPress 5.2 inclui melhorias de segurança e anti-falhas


0
COMPARTILHE ESTE ARTIGO 📢

O WordPress.org anunciou o lançamento do WordPress 5.2, a última versão do CMS para a criação de sites que durante anos se tornou um dos pilares da web.

O WordPress é um projeto bastante maduro, por isso não é surpreendente que algumas novas versões concentrem suas principais novidades em coisas que não são novos recursos. No WordPress 5.2 encontramos, acima de tudo, muitas melhorias para o nível de segurança e correção de mal funcionamento, o que pode destacar Site Health Check, que inclui duas novas páginas focado em ajudar na depuração de problemas de configuração mais comum, deixando espaço para os desenvolvedores incluírem suas próprias informações de depuração.

Outra novidade importante é a Proteção de erro PHP, uma atualização incluída para que os administradores gerenciem reparação ou fatais erros sem recorrer a opções de desenvolvimento, melhorar a gestão global da “tela branca da morte”. Oferece um sistema para acessar o modo de recuperação que coloca os plugins e problemas que causam erros em suspensão.

No nível de segurança, descobrimos que, a partir de agora, os pacotes de atualização assinados digitalmente através do sistema de assinatura pública Ed25519. Isso permitirá que uma instalação local do CMS verifique a autenticidade de um pacote de atualização antes de sua aplicação. A adição deste recurso é definitivamente um grande passo em frente para evitar a ameaça de atores que realizam ataques nas atualizações da cadeia de suprimentos, que podem afetar todos os sites WordPress.

O WordPress 5.2 também inclui atualizações destinadas a melhorar a percepção de fluxo de acessibilidade contextual e navegação pelo teclado para aqueles que usam leitores de tela e outras tecnologias assistidas, ao qual foram adicionados treze novos ícones no painel de controle.

A partir de agora, ele será verificado automaticamente se a versão do PHP usada pelo servidor da Web for compatível com cada um dos plugins instalados. Se o resultado for negativo, o CMS será responsável por bloquear cada plug-in incompatível e não permitirá sua ativação devido à não conformidade com os requisitos do sistema.

Finalmente, pode-se destacar a integração das configurações Webpack e Babel no pacote wordpress / Scripts, tornando-se não mais necessário configurar ferramentas complexas de desenvolvimento para desenvolver em JavaScript.

WordPress é um dos pilares da web atual, o que foi confirmado um ano atrás, quando se soube que durou quase um terço deste, consolidando-se como o CMS mais utilizado no mundo e sendo praticamente um padrão dentro de seu setor, embora para outros fins, como o comércio eletrônico, seria melhor recorrer a uma alternativa mais especializada, como Prestashop ou Magento.


Like it? Share with your friends!

0
Sempre Linux