Google quer converter todos os Chromebooks em laptops GNU/Linux


0
COMPARTILHE ESTE ARTIGO 📢

Indo de conferência em conferência, e depois do BUILD 2019 e do Red Hat Summit 2019, agora chegou a vez do Google I/O 2019, que como o próprio nome indica é o do gigante das buscas sediado em Mountain View.

Devido ao histórico da empresa que o organiza, o Google I/O costuma ser uma boa fonte de notícias relacionadas ao Open Source, mas nem sempre elas acabam tendo todo o impacto que se deseja no desktop GNU/Linux. .

Kan Liu, diretor de gerenciamento de produtos do Chrome OS, comentou que “todos os Chromebooks comercializados este ano estarão prontos para o Linux no curto prazo”, sendo uma maneira de dizer que todos esses modelos serão capazes de executar aplicativos GNU/Linux. Este anúncio pode não ser muito surpreendente neste momento, já que o Google afirmou há mais de um ano que o Chrome OS executaria aplicativos GNU/Linux. No entanto, embora esse recurso tenha sido lançado meses atrás, ele estava disponível apenas para um número limitado de dispositivos. Agora, a empresa pretende ir mais longe e levá-la a todos os modelos Chromebook lançados neste 2019, seja Intel ou ARM.

Para aqueles que estão perdidos, lembre-se que o Chrome OS, ao contrário do Android, é baseado ou, pelo menos, baseado em uma distribuição GNU/Linux: Gentoo. O sucesso do Crouton encorajou o Google a suportar aplicativos desenvolvidos para GNU / Linux em seu sistema desktop, embora de uma maneira um tanto peculiar devido ao fato de rodar uma máquina virtual com o Debian 9 Stretch que tenta passar despercebido no nível da interface, mostrando os aplicativos GNU/Linux instalados ao lado daqueles do Chrome OS no lançador deste último. O Google já fez algo parecido antes com os aplicativos do Android.

Tudo indica que a gigante dos mecanismos de busca está levando a sério esse recurso, já que também suportará o encaminhamento de portas para conectar serviços de rede entre a máquina virtual GNU/Linux e o Chrome OS. Além disso, facilitará a instalação do Android Studio no Chrome OS para o desenvolvimento de aplicativos Android.

Com todos esses movimentos, o Google abre os Chromebooks para um número maior de perfis de usuários, não apenas segmentando os básicos, mas também mais avançados e até mesmo profissionais. Veremos o que o futuro reserva para esse sistema operacional, que no momento parece estar apenas tendo sucesso em mercados específicos.


Like it? Share with your friends!

0
Sempre Linux